Opinión

PREOCUPAÇÕES DA APD FACE À COVID-19

A complexa situação de saúde pública, gerada pelo Coronavírus (Covid-19) vai causar efeitos devastadores na economia, e na atividade das empresas.

A incerteza que a evolução da pandemia causa é ainda mais alarmante e no caso de Portugal poderá apresentar maior complexidade, devido à sobrecarga de utentes que poderão ter que recorrer ao Serviço Nacional de Saúde.

Em consequência, vamos enfrentar a paragem da produção empresarial e serviços, provocando falências e desemprego, agravando a incerteza da evolução da economia.

Contudo, a saúde dos portugueses está primeiro e há que adaptarmo-nos às recomendações das autoridades de saúde. A APD respeita essas recomendações e a sua equipa estará disponível, a partir de teletrabalho, para dar sequência às questões e necessidades, que sejam colocadas pelos nossos associados.

A APD fica inquieta pela circunstância da UE não ter sido capaz de encontrar uma resposta conjunta na prevenção, na implementação de medidas de contenção, no tratamento, na partilha de recursos, e enfim no apoio à economia, decidindo deixar “cada país atuar por si”.

Para Portugal, esta não é a melhor solução, porque os meios financeiros que se preveem ser necessários são muito significativos, basta analisar o conjunto de medidas adotadas por Portugal e outros países como Espanha, Alemanha, Nova Zelândia, Canada e EUA.

Os próximos tempos serão de grandes desafios para empresários e gestores, mas vamos ter que olhar em frente e reformular estratégias, reagir e resistir. A flexibilidade, a resiliência, a capacidade de adaptação e de reação vai definir a continuidade.

Por isso, deixamos aqui uma palavra de apoio e expressamos a nossa disponibilidade para sermos porta-voz das vossas preocupações, face aos problemas que se avizinham, para as vossas empresas e nomeadamente nas medidas que foram anunciadas pelo governo para apoio da economia.

Enquanto presidente da APD Portugal – Associação para o Progresso da Direção, em  nome dos seus órgãos sociais, quero deixar uma palavra de solidariedade aos gestores e diretores e manifestar a nossa disponibilidade e apoio, para defender os vossos interesses legítimos, no quadro das enormes dificuldades que se avizinham.

Nuno Ribeiro da Silva
Presidente APD Portugal.
Comentários

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gracias por tu participación
Comparte el manifiesto y contribuye a impulsar la innovación entre empresas, organizaciones y directivos.
Agora você está vendo o conteúdo de APD zona centro.
Se desejar, pode aceder ao conteúdo adaptado à sua área geográfica