Artículo

Como se faz um Mapa Estratégico e para que serve

Como fazer um mapa estratégico?  Muitos empresários não sabem como fazer esta ferramenta extremamente útil em qualquer projeto. No entanto, todas as empresas precisam de uma estratégia para diminuir a incerteza e aumentar as possibilidades de sucesso. Abaixo estão algumas das suas vantagens e os elementos essenciais a ter em em conta.

Para que serve um mapa estratégico?

O mapa estratégico oferece uma visão geral dos objetivos e ações do negócio. Graças a isso, a estratégia corporativa pode definir-se de forma mais eficaz. Além disso, facilita o controle no cumprimento dos objectivos, bem como a sua adaptação em caso de crise.

Em resumo, essa ferramenta representa visualmente (daí o nome do mapa) toda a estratégia da organização, mostrando funções de:

Planeamento

Avaliação

Otimização

Reestruturação

Portanto, é considerada uma parte fundamental do chamado “Painel de Controlo Integral” (CMI). Esta ferramenta é aquela que identifica e corrige os desvios da ação real do negócio frente ao seu layout estratégico.

Abaixo analisamos mais detalhadamente algumas das principais vantagens de usar um mapa estratégico de negócios.

Definir estratégias de forma clara

A representação visual é uma maneira adequada de definir uma estratégia de forma clara. O processo de traduzir este mapa, requer reflexão sobre elas, para que possam ser depuradas e aperfeiçoadas.

Além disso, o mapa serve como um lembrete e é um elemento comunicativo, em que a maneira de definir as estratégias deve ser informativa e compreensível. Isso eliminará distrações e priorizará, adequadamente, cada linha estratégica.

Investir em recursos de acordo com os objetivos e estratégia da empresa

Graças a essa hierarquia, as decisões financeiras são mais bem orientadas. Assim, o investimento que deve ser feito estará alinhado a cada fim estratégico, orientando-se para os objetivos do negócio e evitando a dispersão.

Facilita o controlo do cumprimento dos objectivos, bem como a sua adaptação em caso de crise

Da mesma forma, o mapa estratégico permitir-nos-á acompanhar com maior precisão o cumprimento dos objetivos financeiros. E, como é hábito dizer-se

“O que não pode ser medido não pode ser melhorado”.

Identificar processos internos

A definição de necessidades e objetivos também facilitará a identificação de processos internos para orientar a atividade comercial. Além disso, identificar esses processos pode ser otimizado, eliminando elementos supérfluos e aperfeiçoando os mais eficientes.


Controlar o funcionamento das estratégias

Finalmente, esta é uma das funções mais poderosas do mapa estratégico. Qualquer estratégia deve incorporar mecanismos de avaliação e controle. Quando as avaliações periódicas são feitas, o estado atual da organização pode ser comparado com o mapa estratégico desenhado. Em caso de desvios, a empresa pode retomar o curso original. Além disso, o mapa estratégico não deve ser visto como monolítico. Então, se algumas de suas linhas se mostrarem ineficazes, elas podem ser abandonadas, introduzindo outras formas de acção mais adequadas.

Como fazer um mapa estratégico

Como fazer um mapa estratégico?

Quando se trata de fazer um mapa desse tipo, é fundamental orientar-se, pelo menos, por estas quatro perspectivas:

  • Aprendizagem e crescimento.
  • Perspetiva Interna
  • Perspetiva dos Clientes.
  • Perspetiva Financeira

Somente combinando cada um desses elementos será possível desenvolver uma ferramenta capaz de responder a todas as necessidades da empresa. É necessário ter em conta que o mapa estratégico é, acima de tudo, dinâmico.

Por outras palavras, representa o caminho que a empresa vai percorrer até resolver as suas necessidades e atingir os seus objectivos. É por isso que deve ser um instrumento flexível e tão completo quanto possível.

Perspetiva de aprendizagem e crescimento

Essa perspetiva refere-se ao capital humano. Toda a organização é baseada numa equipe de funcionários, que deve dominar uma série de conhecimentos e competências críticas para a empresa. Ou seja, as necessidades do departamento de recursos humanos estão directamente relacionadas com os objectivos da empresa.

Em suma, em cada fase do processo de crescimento da empresa, haverá necessidades específicas e diferentes. Portanto, o plano estratégico deve antecipar essas necessidades. Só assim a empresa pode ter os seus colaboradores prontos em todos os momentos de seu desenvolvimento.

Perspetiva Interna

Uma vez que tenha sido garantido que a equipa possui o conhecimento e as competências necessárias, a empresa terá de fornecer as ferramentas necessárias para que desenvolvam o seu trabalho. Essas ferramentas não são apenas máquinas e equipamentos, mas também um sistema de processos e infraestruturas adequadas.

É fundamental analisar como a organização responde ao ambiente económico em que opera

Para isso, é necessário definir um organograma, priorizar os trabalhos e compartimentar a organização da empresa. Além disso, como mencionado anteriormente, a empresa é dinâmica. E como organismo vivo, a sua composição interna mudará com o tempo. O mapa estratégico vai permitir que a empresa esteja pronta, sempre que haja necessidade dessas mudanças.

Perspetiva dos clientes

Neste ponto, a empresa já possui os elementos necessários para funcionar. No entanto, a questão económica subsiste, que é o objetivo de toda empresa. A componente económica mais importante para qualquer iniciativa são os clientes.

Por isso, é necessário que o mapa estratégico tenha em conta:

Quem é o público-alvo?

Que lucro você pode extrair para seus produtos ou serviços?

Qual é a política comercial mais adequada?

Como desenvolver uma marca atraente e identificável.

Esta é provavelmente um dos elementos mais importantes de qualquer estratégia, porque o cliente deve ser o centro de qualquer serviço de sucesso.

Perspetiva Financeira

Este é a segunda componente econômica. A empresa precisa de capital para iniciar sua jornada, o fluxo suficiente para crescer e obter sucesso. Portanto, é crucial que uma análise financeira seja realizada para garantir a viabilidade do projeto.

O relatório financeiro, além disso, é um elemento essencial quando se procura investidores. Deve incluir previsões de vendas e perspetivas de crescimento em termos diferentes. Mas é importante que você não negligencie os fluxos de caixa, porque um buraco de liquidez pode arruinar o projeto.

Em resumo, toda a empresa deve saber fazer um mapa estratégico. Esse instrumento é fundamental para verificar como a organização responde ao ambiente económico em que se encontra.

Você pode estar interessado
Comentários

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gracias por tu participación
Comparte el manifiesto y contribuye a impulsar la innovación entre empresas, organizaciones y directivos.
Agora você está vendo o conteúdo de APD zona centro.
Se desejar, pode aceder ao conteúdo adaptado à sua área geográfica