Opinión

Imprensa Regional: “Por um jornalismo forte em todo o país”

A imprensa regional tem desempenhado ao longo de décadas um papel fundamental como meio de escrutínio livre e próximo dos cidadãos. Essa missão de jornalismo plural e responsável corre neste momento risco de morte. Sem uma imprensa regional forte e independente, envolvida na sua comunidade e que aborde assuntos locais que não chegam aos meios nacionais, a sociedade ficará mais pobre e os cidadãos menos informados. Será um retrocesso na qualidade da nossa democracia.

Consciente dessas dificuldades e da sua responsabilidade como utilizador antigo e frequente da informação veiculada pela generalidade da imprensa regional, o Estúdio de Comunicação, enquanto agência e agente do sector da comunicação, entende ser seu dever dar um contributo nesta matéria.

desde o início da pandemia foram já suspensas de impressão cerca de 30 publicações regionais, das quais metade corre mesmo o risco de encerrar

Há muito que o sector dos media em Portugal vive em crise, crise essa que o coronavírus veio agravar e que só será ultrapassada com medidas vigorosas. Não se trata apenas de apoio financeiro do Estado, pois os próprios meios terão de ser capazes de se adaptar e conquistar espaço, leitores, publicidade. Mas agora, neste contexto de pandemia, é de apoio financeiro que se trata.

Segundo o diagnóstico traçado por João Palmeiro, presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, desde o início da pandemia foram já suspensas de impressão cerca de 30 publicações regionais, das quais metade corre mesmo o risco de encerrar. Por outro lado, os títulos que continuam a imprimir diminuíram a tiragem e o número de páginas devido à incapacidade de suportar os custos de edição. Já para não falar que, a nível nacional, estão em regime de lay off cerca de 50 títulos.

O Sindicato dos Jornalistas afirmou que tem recebido ”relatos angustiantes do que está a acontecer na imprensa regional”, pelo que considera urgente apoiar o sector. Relembra ainda que, para além do problema do desemprego (estão em causa centenas de postos de trabalho), trata-se também de um problema social, porque “a maioria dos assinantes da imprensa local e regional cabe na população envelhecida de cada região, que assim ficará ainda mais isolada da realidade que a circunda”.

Sem uma imprensa regional forte e independente, envolvida na sua comunidade e que aborde assuntos locais que não chegam aos meios nacionais, a sociedade ficará mais pobre e os cidadãos menos informados.

O Governo anunciou já um apoio global à Comunicação Social, a Santa Casa da Misericórdia fez o mesmo, o Setubalense, jornal centenário, tem em marcha uma campanha de angariação de fundos. Não é infelizmente, nem de perto de longe, suficiente.

Por isso, o Estúdio de Comunicação decidiu iniciar uma campanha que permita reforçar essas iniciativas, contando com o interesse, a consciência da importância e utilidade pública para as suas empresas do tecido empresarial português. A campanha “Por um jornalismo forte em todo o país” desenvolve-se em dois momentos:

  • definição e implementação de um modelo de apoio aos media locais e regionais, que procuraremos mediar em vista à sua efectivação. Será baseado numa bolsa de empresas/ instituições que seleccionarão o meio regional a apoiar, seja através da compra de assinaturas anuais para oferecer a colaboradores, seja da compra de espaço publicitário. Poderá ainda consistir no investimento numa edição especial ou investigação de temas considerados de utilidade pública ou do patrocínio de determinadas rubricas ou colaborações de particular interesse para os apoiantes.
  • agendamento do tema nos media, nacionais e regionais, incluindo nas redes sociais. Visa sensibilizar a opinião pública, envolver os decisores através dos próprios media e dar conta do resultado da campanha.

O Estúdio de Comunicação tem já em curso as acções que lhe competem no âmbito da primeira fase referida, confiante de que a razão de ser da importância e utilidade desta campanha é evidente e será partilhada por todos os envolvidos.

 

Marta Mimoso
Diretora Geral, Estúdio de Comunicação.
Você pode estar interessado
Comentários

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gracias por tu participación
Comparte el manifiesto y contribuye a impulsar la innovación entre empresas, organizaciones y directivos.
Agora você está vendo o conteúdo de APD zona centro.
Se desejar, pode aceder ao conteúdo adaptado à sua área geográfica