Opinión

A Comunicação Interna como fator diferenciador para o futuro

A Comunicação é vital para o funcionamento de uma empresa, esta pode ser equacionada em duas esferas: a maneira como a organização comunica para dentro, com as suas Pessoas no processo de criação, desenvolvimento e crescimento; e a maneira como a própria organização comunica com os seus clientes, parceiros e stakeholders.

A primeira, a comunicação interna, é a força motriz de qualquer organização, na medida em que funciona como alicerce, não apenas para o normal fluxo comunicacional necessário ao funcionamento de uma organização, mas, essencialmente, porque permite cultivar a motivação, dedicação e resiliência.

é necessária uma aposta clara nas soft skills, fornecendo as ferramentas e o ambiente favorável ao seu desenvolvimento

Numa altura em que grande parte das organizações têm as suas equipas em regime de teletrabalho, esta modalidade da comunicação assume uma importância ainda maior. Após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter decretado o estado de pandemia, fruto da disseminação do novo coronavírus, muitas empresas viram-se forçadas a adaptar rapidamente as suas dinâmicas e processos de trabalho, de maneira a responder prontamente à demanda dos seus clientes.

Enviar os Colaboradores para home office causou alguma desorganização inicial, visto que nem as pessoas, nem as organizações estavam preparadas para este novo paradigma laboral. Confiança e tranquilidade foram os vetores comunicacionais que adotamos na F. REGO para fazer face às preocupantes notícias e cenários macroeconómicos com que diariamente somos confrontados.

É na comunicação interna que reside o ónus de promover este sentimento de inclusão e de incrementar as valências relacionais, de maneira a desenvolver uma organização mais coesa e capaz

É do conhecimento de todos os gestores que as redes de comunicação que se estabelecem numa organização são, por vezes, complexas e variadas. Existem diversos canais, propósitos e intervenientes, sendo que cada um deles tem diferentes informações, sugestões, ideias, atitudes, valores e reações. É, por isso, necessário ter em consideração que as informações podem gerar efeitos inesperados e não ser bem recebidas por todos da mesma forma. Acreditamos que é fundamental que as organizações transmitam transparência e assertividade quanto à situação da empresa e à forma como esta está a responder à crise corrente.

A vertente humana assume aqui um papel preponderante na coesão do Grupo. Entender cada individualidade e saber adaptar o discurso vai ao encontro da própria definição de comunicação, do latim comunicare, que significa “tornar comum, partilhar, repartir, trocar opiniões (…)”. E aqui reforço que o “tornar comum” não é apenas a mensagem, mas também a génese e os valores da organização.

Numa altura em que grande parte das organizações têm as suas equipas em regime de teletrabalho, esta modalidade da comunicação assume uma importância ainda maior

A globalização e o acesso livre à informação aumentaram a competitividade do mercado e a exigência do próprio cliente. Hoje, não basta ter uma equipa talentosa, é necessária uma aposta clara nas soft skills, fornecendo as ferramentas e o ambiente favorável ao seu desenvolvimento. É na comunicação interna que reside o ónus de promover este sentimento de inclusão e de incrementar as valências relacionais, de maneira a desenvolver uma organização mais coesa e capaz.

Na F. REGO, numa época particularmente exigente, temos realizado um esforço acrescido, para partilhar, regularmente, informação, conselhos e dicas junto das nossas Pessoas, pois sabemos que para construir o futuro temos de cultivar o presente e responder, com empatia, às necessidades atuais da organização.

Os próximos tempos exigirão uma imensurável resiliência às empresas. O capital humano assumirá um papel de enorme relevância nesse esforço de recuperação económica, pelo que é fundamental o empenho e espírito de missão de todos. Fomos confrontados com um obstáculo que ninguém estava à espera, mas estamos certos de que, em conjunto, conseguiremos ultrapassar esta crise e maximizar as oportunidades deixadas pela Covid-19. Afinal, “Somos F. REGO”.

Sara Rego
Administradora F. REGO – Corretora de Seguros.
Você pode estar interessado
Comentários

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gracias por tu participación
Comparte el manifiesto y contribuye a impulsar la innovación entre empresas, organizaciones y directivos.
Agora você está vendo o conteúdo de APD zona centro.
Se desejar, pode aceder ao conteúdo adaptado à sua área geográfica