Artículo

Marketing por voz para a sua empresa: todo o que deve saber

Alexa, Siri, Bixby, Asistente de Google.  Todos estes nomes de assistentes de voz estão cada vez mais presentes no nosso dia-a-dia. O  voice search ou marketing por voz  é umas das grandes revoluções tecnológicas que se desenham no horizonte.

Em países como os Estados Unidos, por exemplo, o áudio online é uma peça chave da estratégia para os departamentos de marketing. Desde que, a 4 de Outubro de 2011 a Apple anunciou que incluiria no seu iPhone 4S um sistema de inteligência artificial que teria funções de assiste te de voz chamado Siri abriu-se um mundo cheio de possibilidades no qual a voz adquire o principal protagonismo.

Preparados para a Era do marketing por voz?

O auge dos Smart speakers

Os Smart speakers são, actualmente, a tecnologia de consumo no qual se verifica um crescimento mais rápido e o melhor exemplo do que se acaba de referir é que o presente mais vendido, no Natal passado, na Amazon, foi precisamente o Echo Dot, um dispositivo de mãos livres, controlado por voz e que incorpora a assistente virtual de seu nome Alexa.

No entanto, foi a Google a primeira companhia a lançar, em Espanha, o Google Home, o seu dispositivo inteligente de voz. Mas, para além disso, também o Ikea se aliou ao fabricante de alta voz Sonos para lançar o seu próprio projecto de alta voz inteligente que tem a aparência de uma lâmpada.

O surgimento destes dispositivos não só permite mas efectiva a real possibilidade de que possamos estar a entrar em uma mudança de paradigma. Por outro lado, representa um novo desafio para uma grande quantidade de empresas e marcas que necessitam de ser encontradas por estes novos dispositivos quando os consumidores solicitem qualquer tipo de serviço, um desafio mais por dentro do processo de digitalização no qual se encontram a maioria das empresas.

Do SEO ao VOS

Como é que o voice search transforma as pesquisas?

Segundo a Comscore, a companhia internacional que mede as audiências digitais dos jornais espanhóis e que, também analisa o comportamento dos utilizadores em todos os meios de comunicação, sugere que 50% das pesquisas que realizaremos em 2020 serão feitas por voz. Ou seja, dentro de alguns anos, poderemos estar a dizer adeus às buscas SEO (Search Engine Optimization) para abraçar as VOS (Voice Optimization Search) através dos chamados ‘smart speakers’ – alta voz inteligentes.

Segundo o Google em 2020 cerca da metade das pesquisas serão por voz

No mesmo sentido, também a Google se antecipou já que avançou que, para 2020, metade das pesquisas serão por voz. Para tal suceder. O SEO (Search Engine Optimization), será convertido em VOS (Voice Optimization Search), e o motor de pesquisa apenas apresentará o resultado quando a pesquisa é feita através da voz.

É, pois, inevitável que nos próximos 5 anos vejamos a transição do SEARCH ENGINE (motor de pesquisa), para um ANSWER ENGINE (motor de resposta áudio), que será imprescindível, tal como se diz, para pensar em como se fala e não em como se escreve.

A importância do audio branding

Perante esta imprevisível mudança de paradigma, as empresas deverão, acima de tudo, definir a sua identidade corporativa através da imagem, redefinir a sua personalidade através de uma identidade auditiva. Desta forma, os clientes serão capazes de distinguir uma marca não apenas pela sua imagem mas, também, através do seu som.

A Coca-Cola tem uma identidade sonora que consiste em 5 sons que introduz em todas as suas publicidades

São numerosos os estudos que destacam a importância do audio branding na identidade de marca e a importância que o som pode ter na identificação de uma marca específica.

Neste sentido, um dos melhores exemplos desta prática é a Coca-Cola, que possui uma identidade sonora baseada em 5 sons, a qual inclui em todas as suas publicidades e que, desta forma, além de aproveitar o poder evocador dos sons reforça o reconhecimento da marca.

Como afirma Kevin Perlmutter, Chefe de Inovação da Man Made Music, «o som é o atalho para criar uma conexão sensorial e é 20 vezes mais rápida que a visão: gastam o dobro, memorizam melhor e partilham mais».

Escute a mensagem: bem-vindos à Era do Marketing por voz

O marketing por voz não irá desaparecer, bem pelo contrário, mas é também evidente que existem ainda alguns problemas de utilização e privacidade que se deverão suplantar antes que o marketing por voz seja utilizado massivamente entre o público.

A dúvida perante estas novas tecnologias é, por exemplo, se as máquinas irão compreender todos os tons que frequentemente usamos ao falar (a ironia, as insinuações ou suposições), ou armadilhas como a privacidade dos utilizadores perante um aparelho que emerge como um Big Brother que tudo escuta.

A evolução tecnológica conversacional é uma incógnita fascinante. Não somos ainda capazes de prever até onde nos levarão estes novos dispositivos que, até ao momento, não têm tido uma grande margem de desenvolvimento,

Encontramo-nos perante uma moda ou, pelo contrário, trata-se de facto de uma mudança de paradigma? Estaremos a poucas décadas daquilo que a Google denominou como a Era da Computação Ambiental? Será a pesquisa por voz o principal desafio para as empresas com presença online?

Você pode estar interessado
Comentários

Adicione seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gracias por tu participación
Comparte el manifiesto y contribuye a impulsar la innovación entre empresas, organizaciones y directivos.
Agora você está vendo o conteúdo de APD zona centro.
Se desejar, pode aceder ao conteúdo adaptado à sua área geográfica